LPM
LPM

3 ritmos e danças porto-riquenhos para curtir

13 de fevereiro de 2020
Eu GostoLugares Pela América Central e Norte

A dança e a música são expressões genuínas de culturas e povos. E quando se trata de Porto Rico ritmos e danças são essenciais para descrever a energia e a vibração de sua gente e história.

Aliás elas são a síntese das expressões tradicionais da cultura e do patrimônio da ilha. Conheça três ritmos e danças porto-riquenhas.

Bomba

Uma das demonstrações mais impressionantes da herança que os porto-riquenhos carregam é a bomba, um ritmo afro-caribenho tocado por dois ou mais tambores guiados pelos pés da dançarina.

Ao contrário da maioria das danças, não é o dançarino que segue a música, mas quem toca o tambor que responde ao movimento de quem dança. Ou seja,  a dança e a música podem continuar enquanto o dançarino continuar se movendo.

A dança serviu originalmente como um modo de expressão dos oprimidos, e dessa forma as letras que acompanham o ritmo  partem de um reflexo da raiva e da tristeza que um artista sente por sua condição social. 

Plena

A plena é frequentemente associada ao Natal, entretanto esse gênero é ouvido em toda a ilha durante o ano todo. Surgiu no início do século XX, na zona costeira do sul da ilha, especificamente nas localidades de Ponce, Guayama, Salinas. Para fazer a música, são utilizados pandeiros, conhecidos como “pleneras”. 

Assim como no México, a narrativa das músicas detalha as lutas e adversidades das regiões costeiras de Porto Rico. Portanto é geralmente usado como meio de crítica social. 

Reggaeton

Outro gênero  comum na ilha é o reggaeton. O ritmo que hoje é famoso no mundo todo nasceu e se popularizou nos clubes de San Juan no final dos anos 90. 

Foi influenciado pelo hip-hop, música latino-americana e caribenha, seu nome deriva da junção das palavras “reggae” e “maratón” (maratón, traduzindo para o português: “maratona”, é o nome que se dá a um concurso de rima típico do rap).

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário