LPM
LPM

5 sentimentos em palavras

25 de outubro de 2019
Nós Somos

Os idiomas, as palavras, as construções gramaticais, nossas línguas e linguagens, carregam muito mais do que imaginamos. Carregam histórias de povos, colonizações, sons e sentimentos. Aprendemos a falar, organizar sons, comunicar, e no cotidiano elas passam despercebido e não temos a noção de como as palavras carregam muito mais do que apenas letras.

Mas e quanto aqueles sentimentos que parecem que não há palavras para descreve-los?

Na verdade o canal Dictionary of Obscure Sorrows dedica-se a essa invenção de palavras e reflexão. Há um compilado de palavras inventadas eescritas por John Koenig. E suas definições tem como objetivo preencher um buraco na língua – dar um nome para emoções que todos podemos sentir mas não temos uma palavra para dizer.

A etimologia das palavras criadas varia. Como o nome do projeto diz “Dores Obscuras” na tradução literal, essas palavras criadas levam em consideração algumas dores e aflições humanas.

E aqui separamos 5 vídeos de palavras cuja etimologia da palavra é o grego e suas reflexões são verdadeiras provocações filosóficas.

OPIA

A Intensidade Ambígua do Contato Visual

” No fim “Então estamos todos apenas trocando olhares, tentando dizer uns aos outros quem somos” é deliberadamente vago. Você está tentando dizer aos outros quem você é, mas você também está tentando sugerir a eles quem são”.

ETIMOLOGIA
Do grego antigo “opia”, plural de “opium” + opia, “dos olhos”. O contato visual é o opiáceo dos olhos. Claro, é uma pequena viagem, mas o que isso realmente revela?


KOINOPHOBIA

O medo de que você tem vivido uma vida comum

” Enquanto você estiver vivo, a vida parece épica. Impetuosa, tênue e imprevisível. Mas uma vez que você toma certa distância dela, tudo parece encolher até que quase perde o foco. Então você começa a vasculhar em sua vida procurando por algo interessante ou bonito. Mas tudo que você vê é comum”.

ETIMOLOGIA
Dos koinos gregos, “comum, comum, despido de especialidade” + fobia, “medo”.

KENOPSIA

A estranheza dos lugares deixados para trás

” É fácil esquecer a maioria de suas memórias que aconteceram em lugares que estão por perto, as paredes praticamente inalteradas, com até mesmo as mesmas pessoas, que continuam em sua ausência. Mas o mundo como você conheceu antes, e as pessoas que você ainda lembra, há muito mudaram, trocado por muitas outras pessoas que passam por essas portas”.

ETIMOLOGIA
Do grego, kenosis “vazio” + opsia “vendo”

ZENOSYNE

O sentimento de que o tempo está passando mais rápido

” A vida é curta. E a vida é longa. Mas não nessa ordem.”

ETIMOLOGIA:
Do grego, Zeno deriva do Paradoxo de Zeno, que pergunta como uma pessoa pode caminhar de um ponto a outro se deve primeiro executar uma série de passos cada vez menores, + Mnemosine, a personificação da memória na mitologia grega antiga. Como podemos viver nossas vidas enquanto cada ano que passa parece mais curto que no ano anterior?

KUDOCLASM

Quando sonhos ao longo da vida são trazidos para a terra

” Sonhamos para sobreviver – não é mais opcional do que respirar.”

ETIMOLOGIA:
Elogios gregos, “glória, louvor” + clasm, “quebrando”.

LACHESISM

Desejando a clareza do desastre

“Depois de tudo, é apenas vida. Não é o fim do mundo.”

ETIMOLOGIA
Grego, de LACHESIS, “o triturador de lotes”. Lachesis é o nome do segundo dos três destinos na mitologia grega antiga. Vestido de branco, Lachesis é o medidor do fio tecido pelo fuso de Cloto, o autor que decidiu quanto tempo de vida seria permitido para cada pessoa ou ser. Ela mediu o fio da vida com sua vara.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário