LPM
LPM

7 Curiosidades Sobre o Líbano

26 de julho de 2019
Eu QueroLugares Pela ÁsiaLugares Pelo Mundo Árabe

Com milênios de existência, o Líbano esbanja cultura e tradição. O país chama atenção por suas belezas e também por sua história, sendo um dos destinos que tem uma das maiores rendas vindas do turismo no mundo.

Atraídos pelos mistérios de um país, que se criou através da mistura de diversos povos e civilizações através dos anos, os viajantes sempre se surpreendem com as surpresas do Líbano. Nós da LPM resolvemos listar algumas das principais curiosidades que vão fazer você cogitar esse como seu próximo destino.


Cedro

Você já deve ter reparado na árvore desenhada na bandeira do Líbano. Trata-se de um cedro, símbolo do país. Essa conífera cresce nas montanhas libanesas e são sempre um atrativo para aqueles que gostam de se aventurar em trilhas.

Citada mais de 70 vezes na bíblia, os cedros eram muito utilizados na antiguidade, desde a construção de embarcações até o tratamento de doenças como lepra. Construções importantes, como o Templo de Salomão, foram erguidas com a madeira de cedro do Líbano. Além de sua importância histórica, a árvore também é um símbolo de força, longevidade, felicidade e prosperidade.

Idiomas

O Líbano possui três idiomas oficiais: árabe, inglês e francês. Logo, o que você vai escutar lá é uma verdadeira salada mista das três línguas. Para os outros países que também falam o idioma árabe é meio difícil entender o os libaneses, algo parecido com o que acontece com nós brasileiros e os portugueses.

Os cidadãos são alfabetizados em todas as três línguas, isso é muito cômodo para os turistas, que se sentem confortáveis em conversar em qualquer um deles.

Beirute

A capital libanesa possui relatos desde os anos 2000 a.C, logo o que não falta para ela é história. Beirute, inicialmente, era de domínio dos fenícios, depois dos romanos, árabes, otomanos e franceses após a primeira guerra mundial. E durante esses quatro milênios de existências e diversos domínios, a cidade foi destruída e reconstruída 7 vezes no total.

Uma das mais recentes aconteceu após a guerra civil libanesa, conflito que durou entre 1975 e 1990, tendo cunho religioso e político. Antes dele, a cidade era considerada uma das mais modernas do mundo árabe, muito por causa da influência francesa. Com o fim da guerra civil, Beirute ficou devastada, mas isso foi uma oportunidade de reconstruí-la de maneira que o centro e outras partes ficasse mais atrativa para moradores e turistas.

Mais recentemente, após a guerra com Israel, entre julho de agosto de 2006. A cidade foi alvo de ataques aéreos que deixaram o subúrbio sul, principalmente, bastante destruído.

História e Sítios Arqueológicos

O território libanês é habitado de maneira ininterrupta há cerca de 7 mil anos, isso faz do país um verdadeiro museu a céu aberto. A cidade de Jbeil é um bom exemplo.

No passado, era conhecida por Biblos, que significa livro em grego. Tinha esse nome por causa da grande quantidade de papiro que era fabricado e exportado por lá. Também é tida como a cidade mais antiga do mundo, havendo vestígios de civilizações do período mesolítico. Suas ruínas são um grande atrativo para arqueólogos, historiadores e para os turistas também.

Assim como as ruínas em Jbeil, Baalbek é uma cidade histórica que ainda mantém de pé grande parte da sua histórica. Sua principal atração são as ruínas de um antigo templo, que já foi usado para cultuar Júpiter, Baco (ambos gregos) e de Baal, antigo deus pagão dos cananeus. Na antiguidade, era chamada de Heliópolis pelos gregos e romanos, que significa cidade sol e teve grande importância para o Império Romano durante os primeiros séculos da era cristã. Atualmente, chama atenção dos turistas por causa de suas ruínas e é considerada patrimônio mundial pela UNESCO.

Religião

Os diversos povos que já passaram pelo Líbano refletem não só na cultura, como também na religião. o país é considerado como o mais religiosamente de todo oriente médio. São cerca de 18 grupos religiosos declarados, sendo a maioria cristão e muçulmano.

O cristianismo é o que possui o maior número de divisões, sendo a Igreja católica maronita que possui o maior número de fiéis. Dentre os muçulmanos, os xiitas são os que prevalecem, mas existem ainda sunitas e os alauitas. O resto da população é composta por uma pequena porcentagem de drusos, judeus e de pessoas que seguem demais religiões, como hindus, por exemplo.

Outro fato interessante sobre a religião é que ela está diretamente ligada com a política. O presidente e o chefe das forças armadas deve ser um cristão maronita, o primeiro-ministro um muçulmano sunita e o chefe do parlamento sempre será um muçulmano xiita. O parlamento é dividido entre cristãos e muçulmanos, sendo 31 deputados para cada religião.

Narguilé

Tendo sua origem na Índia, o narguilé foi muito difundido por todo Oriente Médio, principalmente no Líbano. Lá esse tipo de cachimbo d’água é paixão nacional, para onde quer que você vá vai encontrar os locais fumando, seja na rua ou nas cafeterias especializadas. Fumar o narguilés é quase um ritual para os libaneses, sendo indispensável em uma roda de conversa com os amigos.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário