Yngrid Corsini
Yngrid Corsini

Amor: Pregar, viver e agir

28 de março de 2019
Eu Faço

Todos os dias, no mundo todo, coisas ruins estão acontecendo. Desde violência a desastres naturais. Os noticiários se enchem de sensacionalismo, e as manchetes diariamente anunciam novas tragédias. Porém não quero discorrer aqui sobre tais. Entretanto, algo me tem chamado a atenção… De tanto sermos expostos a esses fatos e suas narrações, parece-me que há um nível de insensibilidade cada vez maior, e quando não, há uma comoção fina que se dispersa com uma simples hashtag, como se fosse a solução final.

Sei que pareço dura em minhas palavras, essa não é a intenção, juro. Quero com esse texto trazer a reflexão, ou melhor, o apelo… NÃO PERCAMOS A SENSIBILIDADE. Muito se fala sobre empatia, sobre se colocar no lugar do outro, e tudo começa aqui, em ser sensível ao que acontece ao nosso redor. Meu mais profundo desejo é que possamos manter nossos corações suaves APESAR DE.

Apesar da vida que está dura, do noticiário trazer tantas más notícias. Apesar de tudo parecer ir de mal a pior temos que ter a força e a coragem de nos manter sensíveis a dor do outro. Talvez, em alguns momentos ainda mais do que sensíveis, mas sentir a dor junto. Se rimos com quem ri, devemos também chorar com quem chora.

E aqui entra ainda um outro apelo. Sim, mobilizações online, orações e vibrações positivas são importantes, mas não suficientes. “PRAY FOR” estampa tantas matérias, tantas artes, tantas histórias. SIM, oremos… para quem é de oração. Essa na verdade não é ponto, a fé das pessoas ou ainda as palavras utilizadas como sensibilização. Mas ação que advém disso. As pessoas precisam de ajuda? Então é preciso AGIR. Doar, enviar, mandar recursos.

Ou o que aconteceu é um problema cultural ou social? Tente se analisar para saber se você também não faz parte do problema. Para mudar o macro primeiramente é preciso mudar o micro. Fazer nas pequenas coisas. Não adianta pedir oração para não haja intolerância religiosa se somos intolerantes, mesmo que seja em outra área.

Amemos, mas amemos de coração, em palavras, em atitudes e ações. O mundo só será transformado se nos dispusermos ATIVAMENTE como agentes de transformação.


Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário