Suzane Hammer
Suzane Hammer

Conheça a história de um dos mais belos presépios Napolitanos do mundo

21 de novembro de 2018
Eu Vivo

O Natal se aproxima e um dos símbolos mais encantadores desta festa religiosa são, sem dúvida, os presépios. 

Os presépios vão dos mais simples, com somente as imagens de José, Maria e o menino Jesus, até os mais elaborados que contam toda a história de uma vilarejo celebrando o nascimento do Messias, encantam e fascinam os que admiram a arte e o simbolismo dos presépios.

Quando tudo começou…

A história dos Presépios já vem de longa data. Tudo começou no ano de 1233 em Greccio. Uma pequena cidade italiana onde São Francisco Assis fez uma representação do nascimento de Jesus, criando assim, o primeiro  presépio vivo. A partir do ano de 1700, Nápoles transformou essa manifestação artística em uma competição de presépios com impressionante realidade e humanização das cenas mostrando o cotidiano do povo da época.

A partir do século 18 a representação dos presépios se espalhou pela Europa, assim como os demais continentes. Claro que aqui no Brasil, não seria diferente.   

Segundo pesquisas, em 1532 aproximadamente, o padre José de Anchieta, ajudado pelos índios, já modelava em barro, pequenas figuras representando o presépio, ensinando os índios o simbolismo do menino Jesus no dia de Natal. Nos séculos seguintes, com a chegada dos imigrantes, portugueses, espanhóis, franceses e jesuítas , os presépios ainda permaneciam com características europeias. A arte presepista brasileira só bem mais tarde adquiriu uma fisionomia própria com a riqueza de linhas e de materiais que marcaram o barroco nacional com índios, negros, caboclos, fauna e flora brasileira.

Mas Graças a Família Matarazzo, hoje nós temos na cidade de São Paulo, exposto permanentemente no Museu de Arte Sacra de São Paulo, um dos mais belos presépios Napolitanos do Mundo.

Da Itália para o Brasil

Para se conhecer um pouco sobre essa história , o Sr Francisco Matarazzo Sobrinho, conhecido como “Ciccilo” adquiriu esse magnífico Presépio Napolitano no ano de 1949 na Terra Natal de sua família, a Itália . Confeccionada por diversos artistas da época, muitos desconhecidos, outros eruditos, transformaram elementos naturais e com altíssimo nível técnico em um das mais extraordinárias manifestações de um momento muito importante para a humanidade . O nascimento de Jesus.

O desejo de ver seu presépio montado fez com que o Sr Ciccilo entregasse todas as peças aos cuidados de diversos artesãos e colaboradores para o restauro de todo o conjunto.

Em outubro de 1950, o presépio estava pronto para visitação pública durante 11 meses na Galeria Prestes Maia. Em 1956 , permaneceu no pavilhão do Folclore , no Parque Ibirapuera até 1985 e somente em 1998, o Museu de Arte Sacra adquiriu a obra completa e hoje pode ser visitada com todo seu esplendor na antiga residência do capelão do Mosteiro da Luz.

 As 1600 peças mostram o cotidiano de um vilarejo do século XVIII com seus moradores, comerciantes e  animais domésticos. Com minúsculos detalhes, dezenas de figuras cada qual com sua expressão facial diferente e vestimentas cuidadosamente confeccionadas, dão vida a esse cenário impressionante e rico em detalhes . Casas, janelas, telhados, portas, utensílios domésticos , personagens, todos cuidadosamente  confeccionados em terracota, palha, ferro e madeira, fazem os visitantes do Museu saírem encantados com tamanha beleza.

A cena da Natividade é o ponto alto do presépio com belíssimas figuras representando o nascimento de Jesus. Anjos, pastores, os reis magos, Maria, José e o pequeno Jesus compõem esse belo cenário mais elaborado que o tradicional presépio .

Com tamanha quantidade de peças e pequeninos detalhes, cada nova visita ao presépio se transforma em uma nova experiência de encantamento e curiosidade. Nos deixa a pergunta: Como pode tão bela e grandiosa obra ser tão pouco conhecida? A verdade é que com orgulho podemos dizer: “Sim, nós temos um dos mais belos presépios Napolitanos do Mundo aqui no Brasil”.

Além desse maravilhoso acervo, o Museu de Arte Sacra possui  obras sacras magníficas, exposições de arte, um vasto programa de  palestras,  cursos e viagens culturais. Vale muito a pena visitar  esse local de referência cultural e artística.

 

Serviço:

As visitas ao Museu de Arte Sacra podem ser feitas de terça a domingo em dois horários diferentes:
Terça a domingo – 9h às 17h
Presépio Napolitano – 10h às 11h e das 14h às 15h
Segundas – fechado
A bilheteria funciona até 30 minutos antes do fechamento do Museu.

INGRESSO
Sábado: gratuito | Demais dias: R$ 6,00 (estudantes pagam meia)
Isentos: Verificar na bilheteria do museu ou na aba “Visite o Museu”

Localização

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário