Luciano Palumbo
Luciano Palumbo

Conhecendo Havana, em Cuba

23 de dezembro de 2018
Eu VivoLugares Pela América Central e Norte

Se planeja ir a Cuba, conhecer Havana é obrigatório. Por isso, dedicamos um espaço somente para essa cidade que reserva muita história e cultura. Ou seja, visitar Havana é voltar no tempo e viver toda experiência nostálgica, nas terras de Fidel Castro (1926-2016).

E passeio não falta por lá. Havana, a capital de Cuba reserva vários capítulos da história para seus visitantes. Portanto, prepare-se para viver dias incríveis por lá. A cidade carrega uma trajetória única. Certamente, com a herança revolucionária que pode ser vista na arquitetura e no cotidiano dos cubanos.

Os prédios coloridos de Havana com o capitólio ao fundo -Crédito: TurismoEtc

Uma volta ao tempo para os turistas e uma experiência incrível de viagem. Se você busca cultura, história e vida noturna. Está no lugar certo! Além disso, a recepção acolhedora do povo faz qualquer um se apaixonar e querer, por horas, saber detalhes do dia-a-dia de quem vive por lá.

O cubano vive sem luxo, mas respira arte e cultura o tempo todo. Além disso, ouve boa música e contempla telas de artistas em qualquer canto. O que isso significa? Che Guevara e Fidel Castro estão por toda parte. Ou seja, são os mais vistos, por meio dos monumentos, painéis e outdoors. Ícones da revolução de 1959!

A musica faz parte da vida dos cubanos – Crédito TurismoEtc 2017

 

Veículos antigos utilizados para passeios turísticos – Crédito: TurismoEtc 2017

Mesmo com a falta de revitalização dos edifícios e das vias, a sensação é voltar aos anos 1950. Carros antigos integram o visual que ainda coleciona bares como o La Bodeguita e del Medio e El Floridita, os mais conhecidos que servem deliciosos mojitos. Além disso, charutarias, música ao vivo e o famoso, Malecón.

E você pode conhecer a cidade a bordo desses carrões. Há vários modelos e cores, para todos os gostos. Este é um dos programas oferecidos aos turistas em Havana. Tem até os conversíveis “vintage”. O passeio sai por 30 CUCs (€ 30), em média.

O Malecón reserva um passeio especial. Uma avenida enorme, com um muro que “impede” o oceano de avançar na cidade. No final da tarde, o pôr-do-sol é esperado por muitos, que aguardam o anoitecer, com boa música, bom papo e muita sociabilização.

Plaza de Armas é a mais antiga de Havana – Crédito: TurismoEtc 2017

ATRATIVOS NA CIDADE

Na cidade, uma visita a Plaza de Armas é indispensável. A praça é mais antiga de Havana e, certamente, reserva muitas histórias.

O local que durante os anos coloniais serviu como terreno para desfiles militares e grandes celebrações, não pode ficar de fora no roteiro. Em outras palavras, você tem que conhecer!

O Castillo de La Real Fuerza foi declarado pela Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade – Crédito: TurismoEtc 2017

 

O Castillo de La Real Fuerza erguido para proteger Havana dos piratas – Crédito: TurismoEtc 2017

 

Outro local interessante para se visitar é o Castillo de La Real Fuerza. O lugar é uma construção militar, erguida entre 1558 e 1577 para proteger a cidade dos piratas. 

Em primeiro lugar, sua arquitetura é lindíssima. Em segundo, foi declarado pela Unesco, em 1982, como Patrimônio Mundial da Humanidade e está localizado na Plaza de Armas, em Havana Velha, voltado para o mar.

Além disso, o lugar é cercado por um fosso espetacular e abriga o Museu da Navegação, onde estão expostas peças da marinha cubana e objetos relacionados com a vida do castelo entre os séculos 16 e 18.

Fechado para reforma, o Capitólio cubano foi aberto em 1929 – Crédito: TurismoEtc 2017

Ir a Havana e não conhecer o Capitólio é quase impossível. A imitação, embora maior que a original localizada em Washington DC (Estados Unidos), inaugurada em 1929, foi sede do governo até 1959.

Hoje está fechado para reforma. Nos arredores, há muitos táxis antigos e várias charretes. Certamente, você vai se apaixonar.

Há também a Plaza de La Revolución. Lá está o Memorial José Martí, dedicado a honrar a memória deste herói nacional da independência. Além disso, no alto do memorial, com cerca de 110 metros de altura, existe um mirante de onde se tem uma linda vista panorâmica da cidade. Resumindo? Você vai gostar de visitar Havana.

A Plaza de La Revolución foi construída na década de 1950 como Plaza Cívica – Crédito: TurismoEtc 2017

 

O Hotel Nacional personalidades mundiais se hospedavam antes da Revolução Cubana triunfar, em 1959 – Crédito: TurismoEtc 2017

Outro ícone da história cubana, o Hotel Nacional é um ponto turístico em si. Ou seja, a arquitetura é fascinante, e o jardim e a fachada são maravilhosos. Além de estar aberto para hospedagem, há áreas comuns, como restaurante, bares e café. Vale muito a pena.

O FAMOSO CAVALHEIRO

Obispo é uma das principais ruas de Havana. Por lá, você caminha onde os carros não passam e aprecia onde vivem os moradores cubanos. Ou seja, você vive Havana de verdade. Além disso, tem muitas lojinhas, restaurantes, bares e comércios locais, de dia e de noite.

Linda e muito antiga é a igreja de San Francisco, que foi construída a partir de 1719. A visita vale a pena para quem é religioso ou gosta de apreciar pinturas. Porém, o melhor está do lado de fora da igreja. Então, prepare-se!

A Igreja de San Francisco construída a partir de 1719 – Crédito: TurismoEtc 2017

 

_ Turista faz o que manda na estátua do Cavalheiro de Paris para, segundo a tradição, ter sempre prosperidade – Crédito: TurismoEtc 2017

 

Ao lado há uma figura lendária: a estátua do Cavalheiro de Paris. Na cidade, a história é que toda Havana conhecia esta figura lá pelos anos de 1950. Dizem que ele sempre usava roupas e capa pretas. No entanto, era uma pessoa gentil e conversava com todos.

Ou seja, vivia como mendigo e ganhou fama falando que era um Cavalheiro de Paris. Conclusão, esse foi o vagabundo mais famoso de Cuba. Quando morreu, foi enterrado junto aos nobres, dentro da Basílica de São Francisco.

QUEM ACREDITA?

Quem passa a mão na sua barba, a outra na sua mão e coloca um pé em cima do pé dele, dizem, é prosperidade na certa. Valei ir e tentar a sorte, né?! Em Cuba é muito seguro de se andar. Por isso, qualquer passeio a pé, vale a pena, sem receio. A temperatura média anual é de 24º C. É um destino maravilhoso.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário