Suzane Hammer
Suzane Hammer

Líbano – Uma Surpresa no Oriente

23 de agosto de 2019
Eu CompartilhoLugares Pela ÁsiaLugares Pelo Mundo Árabe

Quando falamos em Líbano, automaticamente  pensamos em guerras, conflitos, monumentos destruídos, mas qual não é nossa surpresa quando esse pequeno país, consegue ser um destino repleto de maravilhas e paisagens incríveis.

Com uma historia de mais de 7.000 anos, civilizações  como os fenícios, assírios, persas, gregos  bizantinos e os turcos otomanos foram responsáveis por colocar o Líbano nos livros de historia e atualmente, como um belo destino turístico, religioso e gastronômico.

Com cerca de 200 km de extensão de praias, montanhas e muita vegetação, bastante diferente de seus vizinhos Síria e Israel, sua população atual gira em torno de 7.500 milhões de habitantes, sendo que, aproximadamente 1,5  milhão são refugiados sírios.

A religião é bastante diversificada, sendo que maioria são muçulmanos entre islamismo xiita e sunita, 40% cristãos divididos entre católicos maronitas, ortodoxos gregos, greco-católicos,  protestantes e demais cristãos. Seis porcento seriam drusos e há uma pequena parcela de judeus , bahá´is, budistas e hindus. Ou seja, é o único pais de língua árabe com uma  expressiva população cristã.

Lamentavelmente, diversos conflitos ao longo dos séculos destruíram grande parte desses monumentos, mas graças ao empenho da UNESCO vários sítios arqueológicos estão sendo preservados.

Lugares para Visitar

O Templo de Baalbek , considerado uma das 7 maravilhas do Mundo antigo com suas colunas e templos do Império Romano, imponentes templos ainda nos surpreendem como os dedicados à Júpiter, Baco e Vênus .

O sitio arqueológico de Anjaar construído no inicio do século 8 a.C., ainda preserva resquícios das ruas,  mercados, duas saunas, uma Mesquita e muralhas, que apesar de bastante destruídas, ainda causam grande interesse pela historia ocorrida.

A gruta de Jeita participou do concurso das sete maravilhas do mundo moderno, e é considerada uma das cavernas mais bonitas que existe. Com aproximadamente sete quilômetros de galerias, a natureza caprichou na decoração dessa gruta com estalactites e estalagmites gigantescas, dando um ar de mistério e encanto à gruta. A caverna também possui um lago de águas cristalinas onde é possível fazer um pequeno passeio de barco onde seu teto reflete cores que lembram catedrais góticas.

Byblos é considerada uma das cidades bíblicas mais antigas do mundo, teve diversas  civilizações que  dominaram esta pequena  cidade, que entre ascensão e declínio sobreviveu a todas elas. Poucos sabem, mas também que foi nesta cidade que surgiu o primeiro alfabeto linear do mundo, o alfabeto Fenício, que deu origem a todos outros alfabetos da modernidade. Em 551 d.C., a cidade foi parcialmente destruída por um terremoto, porém retomou sua construção no período das Cruzadas. Hoje, se tornou um importante ponto turístico , onde é possível visitar um castelo e Igreja dos Cruzados, o porto medieval romano , mesquitas entre outros..

Sidon , apesar de ter sido mencionada em escrituras datadas do século 14 a. C, seu período de ouro foi durante o império persa entre os séculos 6.a.C e 4 a. C. com influencias de culturas egípcias e gregas. Em 351 a.C foi destruída e jamais conseguiu retornar ao seu apogeu. Hoje, é possível visitar  ruínas do Castelo Cruzado e do Castelo de São Luís, além da grande mesquita do período Mameluco e Otomano.

Apesar de poucas informações sobre sua origem, a cidade de Tiro foi um importante ponto de comércio marítimo. Nabucodonosor e Alexandre, o grande, foram personagens significativos para a historia da cidade. Os Romanos também deixaram construções importantes em Tiro, como  ruas, arcos, prédios e o maior hipódromo da época, que hoje se tornaram grande atração turística na cidade. 1984, a UNESCO declarou o sítio arqueológico como patrimônio mundial.

Beiteddine, um  magnífico palácio construído no começo do século 19 pelo Emir Bechir II.  Com uma riquíssima arquitetura oriental, suas galerias e salas foram decoradas por artistas libaneses, além de mosaicos muito bem preservados.

Deir El Kamar, antiga a capital do Monte Líbano, é uma pequena e simpática aldeia típica libanesa com seu centro histórico, souk, mesquitas e igrejas muito bem preservadas..

Vale do Kadisha considerado sagrado, e abriga importantes mosteiros desde os primeiros anos do Cristianismo. Ainda hoje, é local para meditação e isolamento e uma paisagem de tirar o folego com abundante vegetação, cachoeiras e penhascos.

O cedro do Líbano é considerado pelo  Patrimônio Natural da Humanidade de grande importância devido seu valor histórico e cultural do pais. Alguns dos exemplares do cedro , pertencem a períodos anteriores a Jesus cristo, sendo também citada 75 vezes na Bíblia. Muitas reservas abrigam as últimas arvores com 35 metros de altura e 15 de circunferência e, com isso, os libaneses  tornaram o cedro o símbolo da bandeira do pais.

E claro, não poderíamos deixar de citar a belíssima Beirute. Construída sobre um rochedo e habitada por civilizações pré-históricas, foi destruída  por um terremoto em 551 d.C. Árabes islâmicos, cruzados, mamelucos, turcos-otomanos escreveram e reescreveram a história da cidade. Beirute já foi conhecida como a “Paris do Oriente médio”  devido a dominação francesa no país até 1943, quando a França devolveu o comando ao governo Libanês. Mas esse domínio teve grande influência, tanto no idioma (os libaneses são educados nas escolas em 3 idiomas, árabe, inglês e francês) quanto a arquitetura , gastronomia e cultura.

Apesar de ter sido bastante destruída durante a guerra civil causada por conflitos entre muçulmanos e cristãos, que durou de 1975 e 1990, Beirute atualmente é uma cidade bem moderna, onde luxo e pobreza fazem contraste na paisagem urbana. São muitos arranha-céus e a noite da cidade é muito badalada. O trânsito é bem caótico, mas o povo é sempre muito atenciosos e simpático

A gastronomia libanesa é outro capítulo e um dos melhores pontos de uma viagem ao Líbano, simplesmente maravilhosa e mundialmente famosa. Influências europeias e orientais e a utilização de carnes, frutas, legumes e muitas especiarias como açafrão, canela, gergelim, pimenta, cravo, noz moscada, cominho, páprica, coentro, cebolinha, salsa e hortelã,  transformaram a gastronomia local em irresistível. Prepare-se para ver sua mesa repleta de pratos diversos como se fosse um café colonial do sul do Brasil.

Esse é o Líbano. País natal do famoso escritor Gibran Khalil Gibran. Lar de lindas montanhas que no inverno são salpicadas de neve, e as estações de ski são a diversão de turistas e população local. Mesquitas, mosteiros, igrejas e capelas acolhem uma grande diversidade de religiões. Tâmaras, romãs, doces regados com muito mel entre outras delicias. Vida noturna agitada e alto grau de cultura de seu povo, nos fazem admirar esse pequenino pais e seu povo, que possui tanta historia e já sofreu por conta de diversos conflitos. Apesar de origem árabe, se tornou o país  mais moderno e ocidentalizado do Mundo.

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário