Luciano Palumbo
Luciano Palumbo

Medieval Rock Pop Music

28 de agosto de 2018
Eu Gosto

Depois de percorrer cidades medievais e outras “quase” fantasmas na região de Auverne, na França, me deparei com um incrível museu dedicado a historia da música mundial

 

O capítulo da música é na França. Um lugar onde você pode descobrir com sua própria trilha sonora, sons e imagens que compõem a atmosfera do MuPop – museu exclusivo em Montluçon, em Auverne-Ródano-Alpes (França) – que abriga mais de 3500 instrumentos e itens musicais datados do século XVIII até os dias atuais. Tem de tudo por lá. Aperte o play e venha comigo nessa viagem folclórica e musical ao longo do tempo.

No meio de uma cidadezinha – referência histórica da cultura medieval francesa – Montluçon, no limite territorial de Combrailles, oferece uma visão impactante entre o histórico e o moderno. Rica pelo seu paisagismo, arte e arquitetura, é do alto do castelo dos Duques de Bourbon que se tem uma das melhores vistas da cidade velha e de seus tesouros arquitetônicos às margens do rio Cher. E é este o nosso ponto de partida nessa viagem musical.

O imponente castelo dos Duques de Bourbon, construído em 1370, é o palco para nosso show. Hoje o local abriga o Museu de Música Popular (MuPop), inaugurado em 21 de junho de 2013.  O museu é um diferencial em meio à arte em Montluçon e possibilita uma verdadeira viagem pela história da música. Claro que a maior incidência para o desenvolvimento da música no país (França) vem por meio do “acordeão”, mas o Punk, o Pop e o Rock and Roll têm atenção privilegiada por ali.

TUDO É MÚSICA POR LÁ

A entrada é impactante. Televisores ligados com ídolos do blues, rock, pop e da música internacional de maneira geral. A tecnologia amplifica a visão e torna a visita interativa. Você vê e ouve tudo o que quiser, do início ao fim, o melhor da música popular mundial. Dos instrumentos mais antigos à modernidade da música eletrônica. Lá dentro, você se torna parte da música e se funde aos instrumentos numa experiência temporal.

 

A história mostra que a música dos ídolos americanos foi transmitida pelo rádio e depois pela televisão até chegar à capital francesa. Daí em diante, o “Golf Drouot” – discoteca localizada no 9º arrondissement de Paris – tornou-se o templo rock’n roll e a guitarra elétrica roubaram os holofotes do acordeão em toda a França. Nascia a cena do rock parisiense!

 

 

Ao som do rock, punk, pop e até da febre eletrônica que saiu das “discos” e invadiu o mundo nos 80, é possível viajar pela história e se arrepiar ao som de ícones como Bob Dylan, Jimmy Hendrix, The Who, Janis Joplin, Rolling Stones e outros tantos como Depp Purple, por exemplo. A visita não se trata só de repertório, mas de uma mistura eclética de experiências musicais infinitamente variadas, explorando o som e as possibilidades vibratórias do “electroamplification”, cena musical identificada pelo museu.

O destaque, ali, fica para a música dos Beatles, na voz de Joe Cocker, durante o festival de Woodstock . Este foi o momento certo que me arrepiei! Com certeza, este foi o ponto forte da minha visita. Além de conhecer a história por traz da cena da música mundial e suas vertentes, no MuPop ainda é possível tocar bateria, ver equipamentos e vestimentas de época, interagir com gaitas e instrumentos de sopro, acordeões, sanfonas, bandolins, violinos, entre tantos outros apetrechos musicais.

 

A viagem por Montluçon não acaba quando a música para. Por ali, ainda é possível passear nas ruas e praças e medievais, salpicada com monumentos incríveis como a casa dos Doze Apóstolos, a passagem do Dean e a igreja de San Pedro. Ainda pelas ruas, o jardim de Wilson se torna num agradável espaço verde para descansar.

 

 

Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário