Fernanda Bertin
Fernanda Bertin

O mais longo carnaval do mundo

15 de fevereiro de 2020
Eu CompartilhoLugares Pela América do Sul

O carnaval uruguaio não é somente o mais longo do mundo, mas também é o que possui a maior bateria composta por tambores na América Latina e o líder em venda de ingressos do país. Em somente oito semanas ele fatura mais que todos os espetáculos esportivos e culturais juntos, incluindo o futebol.

Nessa época, a ocupação hoteleira chega facilmente aos 90% da capacidade na capital. Apesar de não ser muito conhecido pelos brasileiros, ele vem ganhando espaço e atraindo mais turistas tupiniquins.


Esse megaevento tem início no dia 23 de janeiro com o desfile inaugural, que toma a Av. 18 de Julho, em Montevidéu. Nos dias 7 e 8 de fevereiro é quando ocorre o “Desfile das Llmadas”, nos bairros Sul e Palermo da capital, conhecido por atrair turistas do mundo inteiro e pelo grande interesse comercial. Este desfile evoca os encontros dos negros escravos que se reuniam fora da cidade durante os séculos XVIII e XIX.

Dezenas de milhares de espectadores vibram com o sonoro retumbar do candombe, caracterizado pelo diálogo de três tipos de tambores: “chico”, “repique” e “piano”. O show é comovedor, mais 2.000 tambores mostram sua força juntos em uníssono. 

Além de Montevidéu, todas as cidades do interior do país têm seu próprio desfile inaugural, cada um com suas peculiaridades. Até meados de março e em qualquer localidade do país, o visitante pode encontrar desfiles e festas de carnaval.  Em cidades fronteiriças com o Brasil —Rivera, Artigas e Melo— os desfiles adotam bastante elementos do carnaval brasileiro.


A murga também é um selo cultural importante e representativo. Proveniente da face europeia do carnaval uruguaio, é por meio do humor que essa versão da festa busca, todos os anos, representar sua visão do país e do mundo, executando um amplo espectro de ritmos musicais e utilizando-se de muita graça, diversão e sátira.

A história do carnaval do vizinho vem de fortes influências europeias (como já citado acima) e africanas, características de culturas visíveis no cotidiano da população, desde a mistura entre raças até seus costumes gastronômicos e sociais. É essa democracia marcada na pele, que traz cada vez mais turistas ao país. E agora no início do ano pode-se desfrutar de infinitas atividades incluindo o carnaval.


Leia Também
Comente com o Facebook
Deixe seu Comentário